Enfermagem em pediatria

Com o objetivo principal de manter o bem-estar da criança e sua reabilitação, a enfermagem vem desenvolvendo uma nova concepção de assistência integral, com inserção de novas responsabilidades ao pessoal de enfermagem, aperfeiçoando os métodos de trabalho, técnicas, normas e rotinas: a Enfermagem pediátrica.

Com o decorrer dos anos, a preocupação com a saúde das crianças vem aumentando em todas as potências mundiais, mesmo em países subdesenvolvidos, onde as taxas de morbimortalidade infantil destacam-se.

Importância da Enfermagem em pediatria

Enfermagem em pediatriaO trabalho da enfermagem pediátrica vai além de uma mera observação e avaliação física, já que quaisquer situações sociais e/ou ambientais a que a criança estiver exposta terão reflexo na evolução do crescimento e desenvolvimento, tendo o enfermeiro a responsabilidade investigativa das causas dos déficits detectados.

Diante disso, podem-se descrever como principais habilidades e atribuições da enfermagem pediátrica as seguintes:

• Conhecer todo o processo de crescimento e desenvolvimento da criança, para realização de uma avaliação eficiente.

• Interagir sempre com a criança e a família, uma vez que todos os processos ambientais e sociais que interferem no desenvolvimento normal de uma criança podem estar ligados ao convívio familiar ou social.

• Conhecer todas as políticas de saúde de atenção à criança e a operacionalização das mesmas, para que consiga sempre em sua atuação realizar os encaminhamentos necessários.

• Buscar ferramentas na comunicação com a criança, tornando assim a informação um processo presente e a relação com a equipe de enfermagem satisfatória para busca de bons resultados.

• Promover um ambiente saudável à criança e de interação buscando a cooperação da criança.

O enfermeiro pediátrico, enquanto agente de promoção e prevenção da saúde da criança, é ligado diretamente a todas as situações cotidianas da vida da criança.

• Conhecer o Estatuto da Criança e do Adolescente e agir sempre na intenção de cumpri-lo.

• Promover a segurança no atendimento à criança em todas as suas fases, por meio de procedimentos técnicos isentos de riscos e manutenção da criança em ambiente seguro quando nos momentos de consulta de enfermagem e internação hospitalar.

• Cabe ao enfermeiro manter sua equipe de atendimento capacitada para a prestação da assistência de enfermagem infantil, construindo em conjunto com os demais profissionais da especialidade pediátrica protocolos de atendimento, maneiras de relacionamento entre a equipe, criança e pais, capacitação e atualização técnica diante de todos os procedimentos realizados em seu local de trabalho, entre outros.

• O enfermeiro em sua atuação no atendimento infantil deverá contribuir para a adaptação da criança ao meio, na consulta ou na internação hospitalar.

Fonte: Portal Educação
Foto: Stock.xchng, Kurhan
Última atualização: 11/08/2012.
Gostou? Compartilhe:

Sobre o Autor:
Marcelo Meirelles
Dr. Marcelo Meirelles, Pediatra e Hebiatra. Experiência na área de Medicina, com ênfase em Pediatria, Puericultura e Adolescência.

Um comentário:
  1. Olá,sou enfermeira e gostaria de tirar uma pequena dúvida.fiz um atendimento a uma criança de 2 meses e após avaliação a única alteração que notei pela ausculta pulmonar foi roncos, afebril, e relatos feito pela mãe de tosse a três dias. O que poderia ter recomendado de medicação?

    ResponderExcluir

E aí, o que achou do tema da postagem? Deixe seus comentários, dúvidas, críticas e sugestões!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...