O mal que o cigarro faz às crianças

Crianças e cigarro não combinam

A fumaça domiciliar do tabaco é o mais comum poluidor do ar doméstico, podendo variar sua concentração de acordo com o número de fumantes do domicílio e do número de cigarros fumados dentro de casa, estando associada a vários desfechos desfavoráveis à saúde infantil.

Efeitos no feto

O hábito de fumar acarreta riscos fetais decorrentes do amadurecimento placentário precoce e redução do aporte nutricional, podendo provocar restrição do crescimento fetal.

Adicionalmente, a aceleração da maturidade placentária tem sido associada a aumento na incidência de descolamento prematuro da placenta.

Além de acarretar riscos perinatais, o tabagismo materno pode também afetar o desenvolvimento mental, intelectual e comportamental das crianças expostas na vida fetal.

Efeitos no aleitamento materno

O tabagismo materno está associado à redução do volume de leite e desmame precoce.

A quantidade de nicotina que a criança recebe via leite materno depende do número de cigarros consumidos por dia e do tempo entre o último cigarro e amamentação.

Maior risco de desenvolvimento de doenças respiratórias

Em crianças, a exposição é relacionada ao aumento do risco de pneumonia, bronquite, bronquiolite e otite e à mortalidade pela síndrome da morte súbita infantil.

Em crianças asmáticas, a exposição aumenta a frequência e a gravidade das crises.

Última atualização: 20/06/2011.
Gostou? Compartilhe:

Sobre o Autor:
Marcelo Meirelles
Dr. Marcelo Meirelles, Pediatra e Hebiatra. Experiência na área de Medicina, com ênfase em Pediatria, Puericultura e Adolescência.

2 comentários:
  1. Olá blogueiro,

    Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

    Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

    O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

    A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



    Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

    Obrigado pela colaboração!

    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir

E aí, o que achou do tema da postagem? Deixe seus comentários, dúvidas, críticas e sugestões!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...