Calendário vacinal na infância e adolescência

O calendário vacinal está sempre passando por modificações. Novas vacinas são descobertas, outras são proscritas. Algumas que antes eram somente particulares passam a fazer parte do calendário do Ministério da Saúde.

Por isto, é importante manter o cartão de vacina sempre atualizado. Leve-o em TODAS as consultas do seu filho, mesmo que o motivo seja outro.

Calendário de vacinação

A vacina do seu filho está em dia?

Consulte a mais recente atualização do cartão vacinal.
Fonte: Pediatria Brasil
Foto: Hang the Bankers
Última atualização: 01/12/2012.

Leia também:

Calendário vacinal atualizado

Sobre a vacina contra catapora

Vacina influenza e alergia ao ovo

Gostou? Compartilhe:

Sobre o Autor:
Marcelo Meirelles
Dr. Marcelo Meirelles, Pediatra e Hebiatra. Experiência na área de Medicina, com ênfase em Pediatria, Puericultura e Adolescência.

9 comentários:
  1. parabéns
    muito legal seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Continue acompanhando o Pediatria Brasil!

      Excluir
  2. Acompanho vcs a um bomm tempo e fico feliz com os artigos.
    Como tenho um Blog e nem sempre conseguimos divulgar tudo ou as mamães leem tudo, tenho feito meus post e linkado o pediatriabrasil no meu Blog.
    vejam e sigam tbm.
    obrigada,
    Elaine

    Bolas e Bonecas - bolasebonecas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elaine! Obrigado por acompanhar e divulgar o Pediatria Brasil!

      Excluir
  3. HPV já foi liberada para os meninos. Abraço, Silvia Capella.

    ResponderExcluir
  4. Não entendo porque vacinar um bebê contra hepatite B se as chances dele manter relações sexuais e usar agulhas contaminadas é praticamente nula... Realmente tenho muita dificuldade em entender esse procedimento, assim como a aplicação do nitrato de prata em partos cesáreos e em mães não portadoras de gonorréia e a aplicação de vitamina K injetável (quando existe a possibilidade de dar via oral caso necessário). Parece que a medicina decreta a cada dia mais a falência da natureza e a dependência total e inquestionável do saber médico para a manutenção da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel! A medicina é uma ciência que sempre muda... com o passar do tempo todas as condutas desnecessárias acabam sendo revistas, e então modificadas ou abolidas. Sobre a vitamina K e o nitrato de prata, sempre há discussão, inclusive aqui no blog! Ninguém havia ainda questionado a vacina contra hepatite B. É uma vacina extremamente eficaz, de baixo custo e poucos efeitos colaterais. Já a hepatite B é uma doença extremamente traiçoeira, silenciosa e que pode causar problemas à pessoa décadas depois de adquirida. Realmente, o bebê ainda não mantém relações sexuais ou usa agulhas contaminadas. Mas há também contaminação por uso de hemoderivados (apesar de que com os modernos bancos de sangue e controles rigorosos, o risco é praticamente inexistente) e relatos de transmissão por ferimentos na pele, quando em contato com secreção contaminada.Nunca se sabe o que está por vir, portanto é melhor se prevenir. É um direito da criança. Eu não deixaria de tomar, e lembro sempre todos os pais da a importância da vacina contra hepatite B, bem como de todas as outras disponíveis. Abração! Obrigado por participar!!!

      Excluir
    2. Oi Raquel! A medicina é uma ciência que sempre muda... com o passar do tempo todas as condutas desnecessárias acabam sendo revistas, e então modificadas ou abolidas.Sobre a vitamina K e o nitrato de prata, sempre há discussão, inclusive aqui no blog! Ninguém havia ainda questionado a vacina contra hepatite B. É uma vacina extremamente eficaz, de baixo custo e poucos efeitos colaterais. Já a hepatite B é uma doença extremamente traiçoeira, silenciosa e que pode causar problemas à pessoa décadas depois de adquirida. Realmente, o bebê ainda não mantém relações sexuais ou usa agulhas contaminadas. Mas há também contaminação por uso de hemoderivados (apesar de que com os modernos bancos de sangue e controles rigorosos, o risco é praticamente inexistente) e relatos de transmissão por ferimentos na pele, quando em contato com secreção contaminada.Nunca se sabe o que está por vir, portanto é melhor se prevenir. É um direito da criança. Eu não deixaria de tomar, e lembro sempre todos os pais da importância da vacina contra hepatite B, bem como de todas as outras disponíveis. Abração! Obrigado por participar!!!

      Excluir

E aí, o que achou do tema da postagem? Deixe seus comentários, dúvidas, críticas e sugestões!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...